O que a sua mãe tem haver com seus relacionamentos amorosos? Já pensou nisso? Então quero te fazer uma pergunta. Feche os olhos. Respire fundo… e pense na sua mãe….. agora me responda:

Seu coração se abre de alegria e gratidão ou se contrai de ressentimento?

A maneira como você absorve o amor de sua mamãe pode ser semelhante a como você experimenta o amor de um parceiro.

Por que o que não está resolvido com seus pais não desaparece automaticamente. Ele serve como um modelo que forja seus relacionamentos posteriores. Talvez você tenha experimentado isso com um parceiro.

Funciona assim: Se você sentiu que não recebeu o suficiente da sua mãe, talvez também sinta que não recebe “o suficiente” do seu parceiro. É uma dura realidade, mas isso é muito frequente.

E o mesmo acontece com seu pai. Seu relacionamento não resolvido com seu pai também aparecerá em sua vida amorosa.

Por exemplo, uma mulher, que rejeita seu pai, pode repetir o destino de sua mãe ao atrair um parceiro (ou parceira) que se comporta de maneira semelhante ao pai que ela rejeita. Desta forma, ela traz o que ela não gosta em seu pai de volta à sua vida. Não só isso, mas revivendo a experiência de sua mãe, ela se junta a sua mãe em seu descontentamento.

Um homem que rejeita seu pai pode não ter recursos para se comprometer com sua parceira ou parceiro. Digamos que ele fosse extremamente próximo de sua mãe e não tão próximo de seu pai – uma dinâmica muito comum para muitos homens. Um homem nessa situação provavelmente experimentará resistência quando se relacionar com uma parceira (ou parceiro). Ele pode encontrar-se indisponível emocionalmente ou fisicamente, temendo que sua parceira (ou parceiro), como sua mãe, vai querer ou precisar muito dele.

Por outro lado, uma mulher que está mais próxima do pai do que da mãe provavelmente se sente insatisfeita com os parceiros (ou parceiras) que ela seleciona. E a raiz do problema nunca são os parceiros, mas a distância que ela sente em relação à mãe. O relacionamento de uma mulher com a mãe pode ser um indicador de como o relacionamento dela será gratificante (ou não) com o parceiro (ou parceira).

Rejeitar nossos pais só nos traz sofrimento. As emoções, traços e comportamentos que rejeitamos em nossos pais muitas vezes vivem em nós. É o nosso modo inconsciente de amá-los, uma maneira de trazê-los de volta para nossas vidas. Até mesmo nossos corpos sentirão algum grau de agitação até que nossos pais sejam experimentados dentro de nós de uma maneira amorosa.

Quando você está zangado com seus pais, você fica com raiva de si mesmo. Se a planta se irrita com a semente, ela não cresce. Reconciliar com nosso pai e nossa mãe é o único caminho para a felicidade nos relacionamentos.

Nos meus atendimentos, muitos clientes me perguntam o que fazer quando um ou ambos os pais estão falecidos. E isso, não faz a menor diferença. Tomar o pai e a mãe é um exercício de Alma, uma tarefa do coração. Patrícia, mas meu pai foi muito cruel comigo. Muitas pessoas acreditam que receberam pouco, ou que os pais não eram certos, que o pai bateu na mãe, que a mãe o abandonou. São inúmeras queixas… Mas, se você quer paz em sua vida amorosa, você deve estar em paz com seus pais.

E as Constelações Familiares podem tornar isto possível. Esse processo tridimensional efetivo pode ajudá-lo a se desvencilhar de velhos sentimentos e padrões que complicam sua vida. Se você está pronto para abrir a porta de seu coração para seus pais, me procure (ou procure um constelador que você se senta a vontade). Eu trabalho com atendimentos em constelação familiar presencial ou a distância. Você pode agendar uma sessão pelo whasapp (34) 99151-0848.

Se você gostou desse artigo e quer participar o grupo via whatsapp para receber mais informações como essa, mande mensagem para (34) 99151-0848.

Paz no coração e gratidão!
Patrícia Costa

Adicione um comentário

Pin It on Pinterest

Share This

COMPARTILHE

Compartilhe este post com seus amigos!