“Estou aqui porque minha mãe precisa de ajuda, mas ela não quer ir ao terapeuta. Você se importa em me dar algum conselho para ela?

“Eu estou aqui porque minha esposa me pediu para que eu procurasse tratamento.”

“Estou aqui porque meu filho está muito difícil, então gostaria de receber algumas dicas para acalmá-lo e aprender a lidar com isso.”

“Estou aqui porque meus pais são duas pessoas egoístas e eu não sei como parar de pensar neles.”

“Eu estou aqui porque me sinto sobrecarregada pela minha família, embora tenha me mudado por todo o país para fugir de todos eles.”

“Estou aqui para mudar, caso contrário meu parceiro vai me deixar.”

É comum que nos primeiros atendimentos o assunto da sessão não é o cliente, mas a mãe, o pai, o irmão, o filho, o marido, a esposa… Desde Freud é bem comum que…

Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo (Freud).

E está tudo bem. Porque é preciso coragem para olhar para nós. É preciso coragem para colocar tudo na mesa e começar do zero. É preciso coragem para aparecer uma vez por semana ou algumas vezes por mês no consultório do nosso terapeuta, enquanto poderíamos fazer outra coisa. É preciso coragem para quebrar todos os ossos, um a um, e começar a montagem novamente. É preciso coragem para ser feliz. É preciso coragem para ser responsável pela nossa vida.

E, às vezes, é mais fácil começar a falar sobre nossa mãe, pai, um de nossos irmãos ou até mesmo um de nossos colegas de trabalho em primeiro lugar, porque a dor e o mal-entendido são mais administráveis. Cria uma distância “segura” entre nossas feridas e o momento presente. É menos vulnerável, menos delicado, menos doloroso e, em algum momento, começaremos a falar sobre nossa própria dor e emoções.

Por essa razão, é sempre importante reconhecer que, no momento, o cliente está por trás da montanha de que ele está falando e, em breve, quando ele terminar de escalá-la, estará pronto para entrar na “floresta” de seu coração.

Você fala mais sobre a montanha que esconde a floresta? 

Quer dizer, você fala mais sobre as emoções das pessoas do que sobre as suas? 

Se a resposta for sim, significa que você esconde atrás de uma pessoa, uma situação…

Como nós costumávamos nos esconder atrás das pernas da mãe quando tínhamos medo.

Todos nós fazemos isso – passando o problema para os ombros de outra pessoa – culpando alguém – julgando o comportamento de outra pessoa – enquanto na verdade eles são apenas uma projeção do nosso verdadeiro eu, mas novamente, é mais fácil projetá-lo do que admiti-lo e olhar para ele.

Responsabilidade 

Quantos de nós assumimos responsabilidade? Para nossas escolhas? Decisões Comportamentos

Assumir a responsabilidade, assumir a nossa vida, significa ser um adulto e não pensar e agir mais através do prisma da nossa criança interior. Mesmo assim, nossa criança interior sempre será parte de nós.

Ok. Então, finalmente, não há mais conflitos internos entre nossa criança interior e o adulto interior. Finalmente, alguma paz interior dentro de nosso corpo, mente e espírito.

Não se sente bem?

Não se sente sólido(a)?

Não está alinhado com seu propósito?

Não confia no apoio de sua família para se sentir amado(a) e em paz?

Então eu te sugiro procurar um terapeuta. Por que independente do que faça com a sua vida, nunca é para os outros. É para você.

Agora, responda se você…

Sente-se bem?

Sente que recebeu o que foi necessário para viver o tinha que aprender até o momento?

Gosta de se sentir assim?

Se são três grandes sim, então vá! Faça! E posso garantir que o resto seguirá o curso. Claro, sua comitiva pode não ter o mesmo objetivo, mas quem se importa, porque é para você. Isso não significa que eles vão parar de falar com você, amar você e assim por diante. E, se realmente um deles ou alguns deles pararem de falar com você, também é apenas parte da Vida também. Aceite que todos nós vamos crescer e assim todos mudam e às vezes nossos caminhos se separam, mas você ainda pode manter em mente as boas lembranças. 

Então, faça por sua própria alegria.

Expanda para sua própria alegria.

Ame pela sua própria alegria.

Sorria para sua própria alegria.

Dance para sua própria alegria.

Floresça para sua própria alegria.

Com Amor,
Patrícia Costa


Eu trabalho com atendimentos em constelação familiar e organizacional, presencial ou a distância. Você pode agendar uma sessão pelo whasapp (34) 99151-0848 ou clicando aqui.

Se você gostou desse post e quer participar do grupo via WhatsApp para receber mais informações como essa, clique aqui.

Agende uma sessão de constelação familiar com Patrícia Costa.

Adicione um comentário

Pin It on Pinterest

Share This

COMPARTILHE

Compartilhe este post com seus amigos!